Facebook RSS Twitter
Seja bem-vindo! Hoje é Terça-feira, 13 de Novembro de 2018.
RELEASES

Governo Estadual lança incentivo para internação de dependentes de crack

Especialistas lamentam que investimento não tenha sido feito prioritariamente na rede ambulatorial
 
O chamado “Cartão Recomeço”, que será lançado hoje pelo governador Geraldo Alckmin, prevê ajuda financeira mensal para as famílias de dependentes. A "bolsa crack" de R$ 1.350 reais poderá ser sacada apenas para o tratamento em clínicas particulares, inicialmente em dez cidades paulistas.
 
O objetivo do governo é ampliar a rede de internação, mas especialistas acreditam que a medida é equivocada.
 
Para o psiquiatra Thiago Fidalgo, coordenador do Programa de Atendimento a Dependentes da Unifesp (PROAD), essa política privilegia a internação ao inés do tratamento ambulatorial e da redução de danos. “Sou contra qualquer política que privilegie a internação. A internação é importante, sim, mas como parte do tratamento e apenas para uma pequena parcela dos dependentes. Mesmo aqueles pacientes que necessitam passar pela internação por um tempo, têm de sair e ter atendimento ambulatorial”, afirma Fidalgo.
 
Segundo o psiquiatra o investimento deveria ter sido para a rede ambulatorial. “Isso não vale só para drogas. Nem toda doença é tratada com internação. O poder público vende a internação como solução mágica. Alguns familiares de usuários estão tão cansados que querem mesmo isso: solução, mas é importante dizer que não há saída mágica. Pesquisas mostram que entre 80% e 90% dos pacientes vão ter benefício apenas com tratamento ambulatorial”.
 
O alerta se dá também sobre o custo e a quantidade de reinternações. “Sabemos que a internação compulsória não resolve na maioria dos casos. O paciente precisa estar decidido e querer o tratamento. Outro problema que vejo na proposta é o credenciamento de clínicas particulares. É importante saber quais são elas. Dados mostram que de 70% a 90% dos dependentes apresentam transtorno psiquiátrico. Nem todas as clínicas têm um psiquiatra, quais serão os critérios para credenciamento? Sabemos que as famílias estão angustiadas, mas as políticas não podem ser apenas emergenciais, é preciso oferecer uma rede completa e tratamento eficiente, não apenas internação”, finaliza.
 
Thiago Marques Fidalgo 
 
Coordenador do Setor de Adultos e de Adolescentes do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (PROAD), do Departamento de Psiquiatria Unifesp.
 
Psiquiatra, com ênfase em Dependência Química, Psicofarmacologia e Psico-oncologia.
 
Fonte para pautas de abuso do álcool, dependência química, em sexo e em jogo, e a dependência química em pacientes oncológicos.

Pense antes do BOM DIA GRUPO
Filosofando sobre a conduta no "Whats"   [...]
Jornalista da Predicado colabora em reportagem da revista Gestão & Negócios
A jornalista Carolina Fagnani, diretora executiva da Predicado Comunicação Empresarial foi conv [...]

55 11 4930-2006
predicado@predicadobrasil.com.br

Avenida Imperatriz Leopoldina, 263
Sala 14 - Nova Petrópolis
CEP 09770-271
S. Bernardo do Campo – SP

Atendimento: segunda a sexta-feira,
das 9h as 18h

Predicado © 2013, Todos os direitos reservados.  | Política de Privacidade | Direitos Autorais | Fale Conosco